Um Sistema para Edifícios

A introdução de pré-esforço em edifícios representa hoje um acréscimo de exigência e qualidade no processo construtivo, a par da certificação exigida em termos de materiais e equipamentos que constituem um sistema de pré-esforço, o método de execução assume hoje um papel relevante face á celeridade e controlo de qualidade dos trabalhos.

Um sistema

rolos

O AÇO de pré-esforço é constituído por cordões de 7 fios e caracterizado por elevados valores de resistência e baixos coeficientes de relaxação, na generalidade os aços de pré-esforço designam-se por normais, super e compacto a que correspondem secções de 140, 150 e 165 mm2 respectivamente. Para mais informações consulte a norma europeia EN10138.

Designação do Aço Diâmetro nominal Secção nominal Peso nominal Peso auto-embainhado Tensão de rotura fpk Tensão fp0,1 Força Max. de Puxe F0 Módulo de elasticidade Relaxação a 1000h (Cl2)
mm mm2 Kg/m Kg/n kN kN kN GPa %
Y1860 S7 0.6''N 15.3 140  1.10 1.23 260 229 206 195 ± 10 2.5
Y1860 S7 0.6''S 15.7 150 1.18 1.28 279 246 221 195 ± 10 2.5 
Y1860 S7G 0.6''C 15.2 165 1.30 1.40 307 270 243 195 ± 10 2.5 

Nota: Os valores indicados decorrem da norma EN10138, do Eurocódigo EC2 e de documentação dos fornecedores. 

 

 

As ANCORAGENS são responsáveis pela absorção das forças aplicadas e pela sua transmissão á secção de betão pelo se constituem como elemento fulcral do sistema de pré-esforço, motivo pelo qual a sua produção é hoje alvo de exigentes processos de certificação pela “EOTA -European Organization for Technical Approvals”. O sistema TTM - tension technology dispõe de certificação desta organização de acordo com o documento ETA-09/0012 e ETA-09/0013.

ancoragens

Tipo A B C D E F
mm mm mm mm mm mm
TTM 1E15 76 148 43 70 80 Φ 18
TTM 4L15 120 350 350 105 75 x 21

 

 

As BAINHAS em sistemas aderentes garantem a continuidade de esforços entre o seu interior e a secção de betão em toda a sua extensão, sendo constituídas por folhas metálicas corrugadas de forma circular ou plana. No sistema não aderente a bainha é de polietileno e colocada sobre o aço na trefilaria com preenchimento de uma massa lubrificante que permite o livre deslocamento do cordão. 

O EQUIPAMENTO utilizado na aplicação de monocordão não aderente costitui-se como uma das vantagens do sistema uma vez que dispensa meios pesados na aplicação das forças envolvidas e não term injecção das bainhas, os macacos hidráulicos para este efeito são equipamentos ligeiros transportáveis e manejáveis por um homem dispensando o apoio de grua para esta operação. A TTM dispõe de equipamentos com dimensões entre os 350 e os 950mm para execução de trabalhos em nichos ou locais de difícil acesso.

 

Um método

A aplicação de pré-esforço em obra executa-se em sintonia com as demais actividades inerentes ao processo construtivo não constituindo qualquer óbice ao cumprimento de prazos pré-estabelecidos. Acreditando que a preparação é a melhor forma de reduzir os tempos de execução, a Ferca elabora pormenorizados projectos de aplicação com detalhe dos traçados e das armaduras de reforço das ancoragens e cálculo das perdas e alongamentos, em obra o pessoal da Ferca segue o “Manual de Procedimentos, Qualidade e Segurança” da empresa de forma a permitir a anotação das operações, o rastreio dos materiais aplicados em cada fase e o registo dos alongamentos.